jusbrasil.com.br
29 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Conselhos para advogados iniciantes (Parte 02)

    "...Ou você vive Lady Gaga ou morre Pepê e Neném"... (Trecho da música, Mãe. Rapper Emicida. Álbum: Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa. Ano 2015. Gravadora: Laboratório Fantasma).

    Você, colega em início de carreira, que está entre o primeiro ao quinto ano de carreira e que está advogando em carga horária completa.

    Provavelmente você já deve ter passado por várias agruras, dentre as quais as mais comuns são: Falta de clientes, propostas de honorários aviltantes, arbitrariedades em geral, falta de amparo "et caterva".

    Provavelmente você também já deve ter recebido bons e maus conselhos no início dessa jornada na advocacia e também, provavelmente, em algum momento você deve ter se questionado sobre o seu futuro nessa linda e árdua missão de advogar.

    Provavelmente você também já deve ter escutado alguns desses "gurus" do Instagram, do Youtube ou do Facebook e já acreditou em tudo; provavelmente você já deve ter se comparado com quem tem 50 anos de carreira e NÃO entendeu que, o seu colega mais velho, demorou décadas e talvez uma vida para construir nome, patrimônio e autoridade na área.

    Há muitos temas a se falar aos colegas iniciantes, mas hoje irei focar em apenas um.

    A necessidade de se acreditar que a advocacia ostentativa é a de mais sucesso. Não obstante, a concepção de sucesso seja relativa, conforme dito no primeiro texto de conselho aos colegas, aqui não irei dissertar sobre minha perspectiva teológica e holística de sucesso.

    Neste esteio, infelizmente, te fizeram acreditar que você deve postar luxo, ouro e ostentação para crescer na carreira.

    De fato, isto até pode atrair um tipo de público, como também pode gerar ojeriza em outros, mas o fato é que isto é uma mentira dita amiúde nas redes sociais por alguns colegas metidos a sub celebridades.

    Grandes bancas perdem diuturnamente para colegas com escritórios bem simples, ou mesmo sem escritório físico, porque o modo que você vive, em regra, pouco importa na advocacia desde que você entregue resultado ao cliente.

    De fato, o trecho do rap citado acima é bem pertinente. Você, jovem colega, NÃO precisa ter e NÃO precisa acreditar que precisa ter muitos seguidores ou muita ostentação para ser um grande advogado. Seja você, seja diligente e tente entregar (sem prometer) um bom resultado. Isto é o que te fará um grande advogado. O resto é secundário, o resto é mera consequência.

    1 Comentário

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    Assino embaixo no texto que vc escreveu. Parabéns!!! continuar lendo